terça-feira, 21 de setembro de 2010

Apenda com a Experiência

Bom dia  meninas, hoje eu vou no ortopedista, ontem eu fiz minha RA direitinho sem Jacar.
Então pra  que nós tenhamos  mais força, coloquei a história de sucesso da Mônica sempre quando leio uma história de alguém que já conseguiu alcançar o que eu busco eu fico super motivada e tento  tirar da história dicas e penso... Eu tb posso!
Copie os bons exemplos!  

"Emagreci 44 kg e voltei a ser feliz"

Depois de conquistar um corpo novo e mais autoestima, Mônica se prepara para a mudança


De malhada a obesa em tempo recorde. Esse poderia ser o título da minha história, já que em pouco mais de um ano pulei dos 60 e poucos quilos para mais de 100. Na adolescência, fazia academia, comia direito e era magra. Quando entrei na faculdade, a correria me fez parar de treinar e de me preocupar com a alimentação e engordar. A gota d’água foi a morte do meu pai. A tristeza era imensa e comer virou meu único consolo. Meu problema era o exagero: em casa, enchia o prato de arroz e feijão e ainda repetia, mas não consumia nada de verdura e legume. Nas festas, não ia embora sem comer pelo menos dois pedaços de bolo e uns cinco docinhos. Aos 21 anos, pesava 108 quilos. Sofria com as pessoas me chamando de gorda e por não conseguir vestir nada do que eu gostava – cheguei a comprar calça masculina (manequim 52!) porque feminina não cabia em mim.

Na primeira tentativa de emagrecer, não tive tanto sucesso. Mesmo fazendo dieta e caminhada, só consegui perder 13 quilos em um ano. Mas no início de 2009, aproveitei a virada do calendário para mostrar a mim mesma que tinha força. Adotei as dicas da nutricionista de diminuir pela metade as porções e maneirar no doce e parei de faltar na academia – até ganhei o título de aluna do ano pela dedicação! No começo deste ano, alcancei os 64 quilos. O que fez a diferença foi que, no começo do processo, procurei uma psicóloga. Ela me ajudou a enxergar que eu estava compensando na comida emoções mal resolvidas e me mostrou estratégias para vencer o impulso. Por exemplo, percebi que, para matar a vontade de doce, não precisava devorar quatro bolas de sorvete – uma só podia me deixar feliz se soubesse saborear. E aprendi que me empanturrar não ia trazer meu pai de volta ou resolver os meus problemas. Em outras palavras, vi que, para emagrecer, é preciso usar a cabeça.

COMPROMISSO COM A GINÁSTICA

A frequência na academia teve papel determinante para Mônica recuperar a boa forma. “Sempre
gostei de malhar, mas quando estava gorda não tinha motivação. Sem falar que evitava lugares cheios para não me expor”, confessa. “Quando decidi emagrecer, coloquei o exercício na agenda como um compromisso tão sério quanto trabalhar ou ir ao médico.” Hoje, não tem furo: de segunda a sexta, ela bate cartão em uma academia na cidade mineira de Guaxupé, onde mora, para fazer musculação, jump e caminhada na esteira.

Fonte: Revista Boa Forma

7 comentários:

Cristiane disse...

Oi. São historias de sucesso e determinação como essa que nos mostram que se realmente quisermos chegaremos onde nos propusermos a ir. bj e boa semana

Lú Pinheiro disse...

Oi amiga...
Que estória heim...
ela ficou linda demais...
bj flor

Kaka disse...

É estimulante mesmo saber que se quisermos agente consegue.

Bjks

Noivíssssima disse...

que bom que sua segunda feira começou bem!!!! Espero que continue assim toda a semana...

minha historia é meio parecida com a dessa monica... eu tb era magra e bonitona, do além virei uma obesa... também fiz terapia para descobrir que estava me escondendo na minha "capa de gordura" e tentando mudar o foco de todos os meus problemas... foi decisivo para minha mudança de postura em relação a comida.... porem por N motivos parei a terapia e tinha dado uma "relaxada" na RA...

Ainda bem que acordei e agora está tudo certo novamente.....

É muito bom ver historias como essas.... nos incentva muito mesmo!

bjs

K.K disse...

É realmente muito bom poder ver alguém que já chegou lá.

Quero ficar lindona também.

Bjus...

leonor disse...

Dani, amei a história da Mônica. è maravilhoso saber que podemos chegar lá, não é??
Mas hj, estou péssima, e não consigo pensar em mim mesma, de forma vitoriosa, pois estou muito triste...cansada de lutar...cansada de tentativas inúteis em minha vida, depressiva, me achando horrorosa,chateada no trabalho. Tantos sentimentos ruins, não é?? De fato...mas é realmente assim que estou me sentindo. Mas vou tentar pensar que...amanhã é outro dia. Te adorooooo!!! Obrigada, tá? Por vc existir em minha vida!!!!

Ana Maria disse...

To precisando de uma determinalção assim.....

Postar um comentário